Câmara autoriza prefeito a parcelar débito da PreviCrato
Após as discussões a matéria foi aprovada por unanimidade
A Câmara Municipal do Crato aprovou nesta manhã (23) em sessão extraordinária o projeto de reconhecimento de uma dívida da Prefeitura com Previdência Municipal (Previcrato) e autorizou o Executivo realizar parcelamentos dos débitos existentes.
A dívida do município no âmbito da previdência social foi amplamente discutida com questionamentos dos vereadores Amadeu de Freitas, Roberto Anastácio, Tiago Esmeraldo e Paulo de Tarso.
Em dado momento da sessão, o presidente Luis Carlos citou o termo "maquiar" os dados, o que provocou revolta entre os vereadores Paulo de Tarso e Tiago Esmeraldo. Paulo de Tarso pediu ao presidente que o respeitasse.
Há um débito da ordem de R$ 800.000,00 oriundo da gestão do ex-prefeito Samuel Araripe, correspondentes aos meses de novembro, dezembro e  décimo terceiro de 2012, porém o vereador Bebeto Anastácio leu parecer do TCM aprovando na sua integralidade as contas do ex-gestor da PreviCrato, Jesus Rogério de Holanda, e de Samuel Araripe.
Mesmo considerando algo obscuro na gestão da Previcrato, o vereador Bebeto Anastácio votou favorável à mensagem do prefeito Ronaldo Sampaio Gomes de Matos.
Ele disse que a proposta deveria constar um anexo explicando melhor a mensagem, mas votou para não prejudicar os servidores municipais no futuro.

O vereador Tiago Esmeraldo, que faz parte do Conselho Fiscal da Previdência Municipal do Crato, repudiou a versão de que as contas da Previcrato estejam maquiadas e apresentou cópias de extratos bancários dos investimentos feitos pela PreviCrato em 2013 e 2014, que somam mais de R$ 34.768.999,86 na Caixa Econômica e Banco do Brasil.

Postar um comentário

0 Comentários