Prefeito do Crato diz que município continua na luta por um curso de Medicina

Finalmente o prefeito do Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Matos, do PMDB, veio a público falar sobre a polêmica envolvendo o projeto de implantação da Faculdade de Medicina do Crato. Foi na manhã desta segunda-feira, 05/01, no Jornal do Cariri, apresentado por Antonio Vicelmo – o ícone do radiojornalismo do interior cearense – na rádio Educadora. O prefeito fez questão de dizer que o Crato continua no páreo para ter a sua Faculdade de Medicina.
Na semana passada, o deputado Arnon Bezerra – PTB falou sobre a perda de prazo para a instalação da Faculdade de Medicina, baseado no relatório do MEC divulgado no Diário Oficial da União, no qual, o Crato não aparece como uma das cidades a ser contemplada com a faculdade. No último sábado, a assessoria de imprensa do prefeito divulgou uma nota técnica explicando o que aconteceu e reafirmando que o Crato permanece na disputa.
Ronaldo afirmou que o Crato continua trabalhando para trazer a faculdade e disse esperar apoio político para a conclusão do projeto. Ao declarar que os desafios são muitos, o prefeito ressaltou que todos aqueles que são votados no Crato têm obrigação moral de apoiar o projeto e o município.
Segundo Ronaldo, o MEC ainda não excluiu o Crato da lista e o município corre atrás de atender as exigências, entre elas, o número de leitos hospitalares. O MEC exige 242 leitos e até o momento só foram contabilizados 142.
O assunto ocupou espaço nas redes sociais. Em comentário à postagem feita pelo internauta Lucieldo Moreira, o ex-secretário de Finanças do Crato, Olímpio Arraes, observou “após a visita in loco do pessoal do MEC, o Crato foi desclassificado. Das 47 cidades inicialmente aptas restaram 39. O Crato não está mais na lista das cidades aprovadas pelo MEC. Edital publicado no Diário Oficial da União do dia 23/12/2014”.

Postar um comentário

0 Comentários