UFCA e UFC realizam "Tributo ao Mestre Noza" no Memorial Padre Cícero
Inocêncio Medeiros da Costa, mais conhecido como Mestre Noza, talhou a cultura nordestina para o mundo em xilogravuras e esculturas. Para celebrar o artista e a arte desenvolvida por ele, a Universidade Federal do Cariri (UFCA) e a Universidade Federal do Ceará (UFC) realizam, nesta sexta-feira, 21, o "Tributo ao Mestre Noza", no Memorial Padre Cícero, em Juazeiro do Norte.
A programação, aberta ao público, inicia às 15h30 com mesa redonda. Participarão os professores Weber dos Anjos e Renato Casimiro, além do pesquisador Geová Sobreira. Logo depois, às 18h, será aberta a exposição com peças de xilogravura e esculturas. O material exposto pertence ao acervo pessoal do pesquisador Geová Sobreira. Haverá originais de seis mestres da xilogravura de Juazeiro do Norte: Mestre Noza, Antônio Batista, Damásio Paulo, João Pereira, Walderêdo Gonçalves e Manoel Lopes.
Quem estiver presente poderá conferir também dez esculturas de Mestre Noza, com destaque para o Padre Cícero de dez centímetros e peças de Lampião e Maria Bonita. Entre o material exposto terá também dois álbuns de xilogravuras do Mestre Noza, editado em 1962. Para Geová Sobreira, o tributo será uma oportunidade para as pessoas entrarem em contato com peças de alto valor artístico. “A grande importância é ver a capacidade criativa, a instrumentação mínima possível e mesmo assim conseguir produzir obras de arte de valor inimaginável”.
Em texto assinado no catálogo da exposição, a reitora da UFCA, professora Suely Salgueiro Chacon, ressalta que o momento é uma oportunidade para aprendermos mais sobre a história, a arte e a pessoa do artista. "Mestre Noza catalisa para sua arte a cultura popular e a fé do povo desse lugar. Esse momento de celebração é, portanto, profundamente significativo para a região. E a UFCA se associa com alegria e reverência à esta justa homenagem", destacou.
O reitor em exercício da UFC, Henry de Holanda Campos, no mesmo catálogo, disse que “a exposição vem retemperar a memória dos que valorizam suas raízes e ratificar o reconhecimento da Instituição acadêmica àquelas manifestações mais representativas de nossa cultura”.
A mostra contará também com a obra "Noza: o escultor do Padre Cícero", organizada pelo pesquisador Gilmar de Carvalho e publicada em 2014. O livro reúne a coleção de 59 esculturas de Noza, pertencentes a Renato Casimiro e doadas para o acervo do Museu de Arte da UFC. Contém textos do próprio organizador, de Renato Casimiro, dos professores Pedro Eymar e Martine Kunz, além de entrevista feita pelo cineasta baiano Geraldo Sarno com o artista popular. O projeto gráfico é de Alexia Brasil, com fotografias de Francisco Sousa. Os exemplares da obra serão doados para instituições educacionais e culturais da região do Cariri.
Durante o evento, às 17h30, haverá ainda apresentação cultural do grupo Ancestrália, formado por professores do curso de Música da UFCA e músicos da região. Eles atuam na pesquisa e na performance da música antiga e nordestina.
A exposição "Tributo ao Mestre Noza" segue até o próximo dia 28, no Memorial Padre Cícero.

Mestre Noza


Inocêncio Medeiros da Costa, o Mestre Noza, nasceu em Taquaritinga do Norte (PE), em 1897. Morreu em São Paulo, em 1983. Iniciou a carreira como artesão e xilogravador em Juazeiro do Norte. Conhecido como o "santeiro do Padre Cícero", deixou um vasto legado de ilustrações para folhetos de cordel, imagens religiosas e xilogravuras. Em 1965, uma de suas Vias Sacras, encomendada por Sérvulo Esmeraldo, ganhou edição francesa. Atualmente, a maior parte de suas obras está no Museu de Arte da UFC e no Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo (USP).

Postar um comentário

0 Comentários