Audiência pública debate crise no abastecimento de água no município de Cedro

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por intermédio do promotor de Justiça da comarca de Cedro, Leydomar Nunes Pereira, participou na última quarta-feira (23) de audiência pública que debateu o agravamento da crise hídrica no município de Cedro. O encontro ocorreu para se buscar alternativas a fim de evitar o colapso no sistema de abastecimento de água no município.
Durante o encontro, foram discutidos assuntos relacionados à escassez de chuvas na região que teve, de acordo com a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (COGERH), precipitação pluviométrica abaixo da média. Além disso, o açude Ubaldinho, que abastece a cidade, está com apenas 29% de sua capacidade e com previsão de atingir o volume morto em março de 2016.
Como forma de mitigar o desperdício e de evitar o colapso no abastecimento de água no município, foi decidido durante a audiência a proibição de captação de água no açude Ubaldinho para uso na obra de terraplanagem da ferrovia transnordestina; a suspensão das outorgas concedidas pela COGERH a irrigantes que fazem uso de irrigação por inundação e barramentos; a construção de uma adutora desde o açude Ubaldinho até o local de captação de água da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (CAGECE); a diminuição na liberação da vazão de água do açude Ubaldinho de forma a preservar o volume morto. Além disso, foi decidido que será realizada campanha através dos meios de comunicação para conscientizar a população a fazer o uso racional da água, evitando o desperdício.
O encontro contou com a participação do juiz de direito Welithon Mesquita, do prefeito do Município de Cedro, Nilson Diniz, de vereadores, representantes da COGERH, da CAGECE, da Secretaria Estadual de Recursos Hídricos, da Defesa Civil, e da população.
Assessoria de Imprensa

Postar um comentário

0 Comentários