Saúde do Crato: Manifestação na sede da prefeitura
Servidores técnicos em enfermagem e técnicos em saúde bucal protestaram na manhã desta quinta-feira, dia 3, em frente ao Palácio Alexandre Arraes, sede da Prefeitura Municipal de Crato. Os 96 servidores ligados ao estado e cedidos ao município reivindicam que seja estabelecido o um piso salarial para a categoria, além da gratificação de insalubridade, que consta na norma regulamentadora número 15 do ministério do Trabalho.
De acordo com a presidente estadual do Sindsaúde, Marta Brandão, a categoria é qualificada a com curso técnico e recebe salário mínimo o que com descontos dos conselhos, descontos dos sindicatos, além de previdência, coloca o salário líquido dos servidores para algo em torno de R$600 (seiscentos reais).
O secretário de saúde do município, Lucinilton Macedo, acompanhado do chefe de gabinete, Cristiano Meira, recebeu uma comitiva com cinco servidoras, representante do Sindscrato (Sindicato dos Servidores Público do Crato) representantes do Sindsaúde, além de membros da imprensa local.
O secretário explicou que para viabilizar as demandas colocadas pela categoria ele precisa receber um projeto em mãos, o que foi entregue durante a reunião, e então discutir o impacto financeiro que isso deve provocar nas contas do município. A partir daí deve-se abri uma mesa de negociação para então elaborar o projeto do município.
Ficou acertado que no dia 10 de setembro, às 17h, o prefeito Ronaldo Gomes de Mattos deve receber uma comissão representando a categoria e os representantes do Sindsaúde para estabelecer os percentuais que devem ser estabelecidos e apreciados pela categoria.

Adriano Duarte/Site Miséria

Postar um comentário

0 Comentários