Situação derruba relatório da CPI da SAAEC

A CPI da SAAEC deu n'água. O relatório apontando atos de improbidade administrativa foi concluído, levando ao plenário para votação e derrubado pela bancada governista.
A CPI foi aberta no início do ano e marcada por disputas jurídicas. Inicialmente, a direção da empresa ingressou com ação objetivando impedir a instalação da comissão, porém foi vencida.
Mais tarde e, de forma inexplicável, integrantes da comissão foram abandonando o barco. Um vereador assumiu o comando para evitar o naufrago, porém teve seus atos invalidados pela justiça.
O vereador Amadeu de Freitas, que era suplente, foi nomeado para presidir os trabalhos e a duras penas conseguiu concluí-lo indicando que alguns atos estavam em desacordo com o que manda a legislação.
Os argumentos utilizados para defender a tese de nada adiantaram porque, ao contrário do que se viu quando da instalação da CPI, o prefeito Ronaldo Gomes de Matos se rearticulou no legislativo e derrubou o documento em plenário.
O vereador Amadeu de Freitas (PT) disse ter ficado surpreso com o comportamento dos vereadores da base do prefeito em rejeitar o relatório. Ele afirmou que a comissão se ateve aos dois pontos identificados no requerimento de indicação da CPI. O relatório, segundo Amadeu, apontou casos de improbidade administrativa.
Já o vereador deposto do cargo de presidente pela justiça, Bebeto Anastácio (PTN), adiantou que levará toda a documentação para o Ministério Público e Judiciário. Para ele, ninguém vai mais confiar na Câmara.
Para aprovação do relatório seriam necessários 11 votos, o que corresponderia a 2/3 dos presentes.
Votaram favorável ao relatório os vereadores Amadeu de Freitas, Bebeto Anastácio. Espedito Anselmo, Francisco Helder (Guer), Jales Veloso, Nando Bezerra, Pedro Alagoano e Tiago Esmeraldo.
Votaram pela rejeição do relatório: Celso dos Frangos, Fernando Brasil, Galego da Batateira, Henrique Leite, Luciano Saraiva, Luis Carlos Saraiva, Marquinhos do Povão, Nágila Rolim e Paulo de Tarso.

Postar um comentário

0 Comentários