Via Metro vai operacionalizar o sistema de transporte coletivo em Juazeiro do Norte

Já está nas mãos do Procurador Geral do Município, João Vitor Grangeiro, o processo relacionado com a licitação do sistema de transporte coletivo de Juazeiro do Norte, a fim de receber o segundo parecer verificando a legalidade dos atos da Comissão Permanente de Licitação e a documentação apresentada pela empresa Via Metro. Ele disse que pretende entregar o seu parecer ainda nesta quinta-feira para que possa voltar à Comissão de Licitação a qual cuidará da homologação do resultado e assinatura do contrato.
A situação no transporte coletivo urbano em Juazeiro não é nada boa e se agravou consideravelmente nos últimos meses fazendo aumentar o volume de queixas populares contra os serviços prestados pelas empresas. Com isso, tornou-se comum ver nas ruas da cidade ônibus superlotados, sucateados, descumprindo horários e, muitas vezes, diante de panes mecânicas. Para João Vítor, esse dia estava sendo aguardado com ansiedade pela população usuária do transporte coletivo.
De acordo com o edital, após a emissão da ordem de serviço a empresa terá 60 dias para começar suas atividades, mas, segundo o procurador, pelo caráter de urgência e absoluta necessidade da população esse prazo deve ser abreviado. Como explicou, depois dos atos administrativos, a empresa será convocada para uma reunião quando o prefeito Raimundo Macedo vai pedir que inicie logo os serviços podendo até ser na segunda quinzena deste mês de março.
O procurador João Vitor acrescentou ainda que, a princípio, as linhas serão as já existentes conforme o que foi discutido nas audiências públicas. Entretanto, novas rotas poderão ser implementadas de acordo com as necessidades e a viabilidade econômica dependendo apenas da autorização do Demutran. Ele aproveitou para agradecer ao Secretário de Segurança, Coronel Herdez Miranda, e ao próprio pessoal do Departamento Municipal de Trânsito pelo apoio técnico visando à montagem do edital.
(Assessoria de Comunicação (PMJN)

Postar um comentário

0 Comentários