Vitor Valim é único candidato a prefeito de Fortaleza que está a favor do impeachment

A sucessão de Fortaleza tem um fator que agitará o debate eleitoral até junho: o impeachment da presidente Dilma. Entre os principais candidatos que aparecem liderando as pesquisas, apenas um, o deputado federal Vitor Valim,PMDB, está engajado e trabalhando a favor de afastar Dilma do Planalto. Tanto que faz parte da tropa de choque dos defensores do impeachment no plenário da Câmara(veja o vídeo) e como membro atuante da Comissão Especial que analisa a proposta de afastar a presidente da República via Congresso.
Os outros cinco candidatos a prefeito de Fortaleza- Roberto Cláudio(PDT), deputada federal Luiziane Lins(PT) e os deputados estaduais Heitor Ferrer(PSB), Capitão Vagner(PR), e Renato Rosseno(PSOL), apesar de suas divergências ideológicas e pessoais, estão unidos e são contra o impeachment.
Moroni Torgan(DEM) desistiu de concorrer à prefeitura, e os adversários de Dilma perdem um voto entre os candidatos a prefeito. Ele decidiu apoiar a reeleição de Roberto Cláudio. Pessoalmente, o atual prefeito mantém-se calado por lealdade ao governador Camilo Santana e seu antecessor, Cid, como também seu irmão Ciro Gomes, todos inimigos do impeachment.
A sucessão de Fortaleza tem um fator que agitará o debate eleitoral até junho: o impeachment da presidente Dilma. Entre os principais candidatos que aparecem liderando as pesquisas, apenas um, o deputado federal Vitor Valim,PMDB, está engajado e trabalhando a favor de afastar Dilma do Planalto. Tanto que faz parte da tropa de choque dos defensores do impeachment no plenário da Câmara(veja o vídeo) e como membro atuante da Comissão Especial que analisa a proposta de afastar a presidente da República via Congresso.
Os outros cinco candidatos a prefeito de Fortaleza- Roberto Cláudio(PDT), deputada federal Luiziane Lins(PT) e os deputados estaduais Heitor Ferrer(PSB), Capitão Vagner(PR), e Renato Rosseno(PSOL), apesar de suas divergências ideológicas e pessoais, estão unidos e são contra o impeachment.
Moroni Torgan(DEM) desistiu de concorrer à prefeitura, e os adversários de Dilma perdem um voto entre os candidatos a prefeito. Ele decidiu apoiar a reeleição de Roberto Cláudio. Pessoalmente, o atual prefeito mantém-se calado por lealdade ao governador Camilo Santana e seu antecessor, Cid, como também seu irmão Ciro Gomes, todos inimigos do impeachment.
CN7

Postar um comentário

0 Comentários