Cortejo do Pau da Bandeira leva milhares de pessoas às ruas de Barbalha

Com o título de Patrimônio da Cultura Imaterial do Brasil, Barbalha realiza a primeira edição da Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio, após conquistar o reconhecimento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A abertura oficial dos festejos alusivos ao padroeiro aconteceu neste domingo (29), com os cortejos dos grupos de tradição e do Pau da Bandeira, erguido às 19 horas de frente à matriz. Foram mais de 300 mil pessoas nas ruas de Barbalha neste domingo. A cidade é a primeira do Ceará, quarta no Nordeste e uma das nove no Brasil a conquistar o título, inscrito no Livro de Registro das Celebrações brasileiras.
No sábado, uma solenidade ao lado da Matriz de Santo Antônio, marcou publicamente o reconhecimento, com descerramento de uma placa com o registro da festa e o lançamento da Escola de Saberes Tradicionais, com assinatura de cessão do prédio histórico do Palácio 3 de Outubro, em regime de comodato por 10 anos, para sediar a instituição, idealizada pelo cineasta Rosemberg Cariry.
A solenidade contou com a presença da superintendente do Iphan-CE, Diva Figueiredo, do secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano dos Santos Piúba, do secretário de Cultura e Turismo de Barbalha, Antônio de Luna, do prefeito de Barbalha, José Leite, e carregadores do Pau da Bandeira. Personagens importantes da história, a exemplo dos mestres da Cultura, receberam homenagem especial, com uma certificação de titulação do Iphan, pela contribuição cultural à festa.
O descerramento da placa com a certificação do Iphan aconteceu no prédio histórico do Casarão Hotel, sede da Secretaria de Cultura da cidade, onde há uma sala de exposição sobre a história da Festa de Barbalha. Também foi descerrada placa em homenagem ao carregador do Pau da Bandeira, Cícero Ricart (Careca). Ele faleceu ano passado durante o cortejo.
Texto e Foto: Elizangela Santos

Postar um comentário

0 Comentários