Novos mestres diplomados em Limoeiro

Nessa atmosfera de encantamento e valorização das múltiplas expressões da cultura cearense, foram diplomados os novos mestres da cultura oficialmente reconhecidos pelo Governo do Estado: Maria José Costa Carvalho (Dona Mazé da Quadrilha), Maria Deusa e Silva Almeida (Dona Deusa, de atividades religiosas, de Assaré), Maria de Lourdes da Conceição Alves (a Cacique Pequena, do canto, da composição musical e das tradições indígenas); José Pinheiro de Moraes (o mestre Deca, dos Penitentes), Geraldo Ramos Freire (ferreiro, de Juazeiro do Norte), Francisco Felipe Marques (Mestre Tico, do reisado, do Crato) e Francisco Dias de Oliveira (o Mestre Françuli, de Potengi, da arte de escultura em metal, "flandeiro").
Após a diplomação, o secretário da Cultura, Fabiano dos Santos Piúba, convidou todos os 45 mestres da cultura presentes a formar uma grande roda, no espaço de apresentações. Cada mestre foi convidado a dizer seu nome, a cidade de onde vem e qual a sua arte ou expressão. Do Palhaço Pimenta a Mestre Cirilo, do maneiro pau. De Vicente Chagas, do reisado de Guaramiranga, aos benditos de Dona Maria do Horto. Da dramista Maria do Carmo, de Tianguá, ao bonequeiro mestre Gilberto, de Icapuí. O testemunho de cada artista emocionou a plateia, que respondeu com muitos aplausos, diante de tantos conhecimentos, tanta sensibilidade, tantos saberes e fazeres a um tempo únicos e compartilhados.
"A cultura é um saber comum solidário, comunitário. Quero agradecer muito, em nome do Estado do Ceará, da Secretaria da Cultura, pelo saber, pelo ofício e pela arte que vocês oferecem e transmitem de mão em mão, de corpo em corpo, de espírito em espírito, de coração em coração", destacou Fabiano dos Santos.

Assessoria Secult

Postar um comentário

0 Comentários