Governo do Ceará cria UC para preservar o Soldadinho-do-Araripe

A criação da Unidade de Conservação Municipal Refúgio da Vida Silvestre Soldadinho-do-Araripe trouxe a certeza de que a espécie, um dia já foi ameaçada de extinção, ganhará segurança permanente. “Agora os moradores da região, os turistas e pesquisadores terão a certeza de que vão encontrar o Soldadinho-do-Araripe na região. Também ocorrerá a redução do impacto ambiental, e um controle maior dos visitantes, transformando em atrativo a mais para curiosos e pesquisadores”, comemorou o guia turístico, Jocyneyson do Nascimento.
O decreto de criação da unidade de conservação (UC) Refúgio da Vida Silvestre (REVIS) Soldadinho-do-Araripe, que corresponde a uma área de 4.480,07 hectares, foi assinado pelo governador Camilo Santana e por Zé Ailton Brasil, prefeito do Crato, solenidade acompanhada pelos secretários do Meio Ambiente, Artur Bruno; De Assis Diniz, da Secretaria do Desenvolvimento Agrário; e Eliana Estrela, titular da pasta da Educação.
Camilo Santana ressaltou a importância de preservar o Soldadinho-do-Araripe, espécie única encontrada na região do Cariri. 
A categoria REVIS tem como objetivo proteger ambientes naturais onde se asseguram condições para a existência ou reprodução de espécies ou comunidades da flora local e da fauna residente ou migratória. O nome é uma referência à espécie Antilophia bokermanni popularmente conhecido como soldadinho-do-araripe, uma ave muito comum na Chapada do Araripe.
Além de elevar em mais de 30% o percentual de proteção integral da espécie já considerada a mais ameaçada de extinção global na Chapada do Araripe, a nova UC vai proteger a fauna e a flora e contribuir também para a melhoria da qualidade de vida da população que vive no entorno ou é impactada pela área protegida, na qual está inserida a maior parte das nascentes cratenses localizadas nas encostas da região.
Os estudos que subsidiaram o processo de criação do REVIS foram realizados pela Associação de Pesquisa e Preservação do Sistemas Aquáticos (Aquasis) e analisados pela equipe técnica da SEMA. O investimento de R$ 197.600,00 foi oriundo de recursos de compensação ambiental. O Refúgio abrange o núcleo de ocorrência das espécies ameaçadas locais e está conectada com outras seis áreas protegidas e próximas: Floresta Nacional Araripe-Apodi, Área de Proteção Ambiental da Chapada do Araripe, Parque Estadual Sítio Fundão, Monumento Natural Estadual Sítio Cana Brava, Reserva Particular do Patrimônio Natural Oásis Araripe e Arajara Park.

Postar um comentário

0 Comentários