Cariri quer fósseis de volta

A campanha de estudiosos e pesquisadores para repatriar fósseis contrabandeados da Bacia Sedimentar do Araripe foi iniciada na Câmara Municipal do Crato e pretende percorrer legislativos e clubes de serviço dos municípios que integram a Região Metropolitana do Cariri. São mais de trinta mil exemplares de fósseis espalhados em museus e universidades da Alemanha, França e Estados Unidos. 

O professor doutor em Sociologia da Universidade Regional do Cariri, Álamo Feitosa, revela que por conta da qualidade de preservação dos fósseis encontrados na Bacia Sedimentar do Araripe, esse material será sempre disputado por todos os museus e universidades espalhados pelo mundo, despertando, dessa forma, a atenção dos traficantes. Segundo o pesquisador, apesar dos esforços da Abin e da Polícia Federal, o criminoso vai estar sempre um passo a frente.

Postar um comentário

0 Comentários