Ou santos ou nada

Bebeto Anastácio
Fernando Brasil

Definitivamente os vereadores Bebeto Anastácio (PTN) e Fernando Brasil (PMDB) não conseguem se entender no legislativo cratense. Na sessão desta segunda (19/10), houve mais um atrito entre ambos.
Tudo começou quando o vereador Bebeto concluía a sua fala sobre o questionamento de presidentes de associações comunitárias a respeito do fornecimento de água para a zona rural. A informação que corria no campo era de que alguns parlamentares estavam criando obstáculos para que houvesse o fornecimento de água nas comunidades de Miguiriba e Engenho da Serra, na Chapada do Araripe.
Ao fazer a defesa do vereador Luciano Saraiva (PMDB), que se afastou para assumir a pasta de Planejamento no Governo Ronaldo Gomes de Matos, Bebeto não poupou críticas à forma como vem sendo administrada a SAAEC  e finalizou solicitando que as associações designassem diretores para acompanharem as sessões e verificarem como os parlamentares desempenham suas funções.
Logo após o pronunciamento de Bebeto Anastácio, o vereador Fernando Brasil ocupou o microfone e retrucou o colega afirmando que não há necessidade de presidente de associação comparecer à Câmara porque lá todos os vereadores trabalham, sem exceção.
Bebeto não gostou da intervenção do vereador situacionista e disparou observando que toda vez que fazia um pronunciamento recebia uma espécie de reprovação de Fernando Brasil, finalizando que “qualquer dia ia dizer quem era o parlamentar”. Ato contínuo saiu da sessão.
Brasil não se fez de rogado e disparou que sempre que fosse necessário falaria, lamentou que toda vez que ia responder ao Bebeto este se ausentava, disse que o vereador ficasse à vontade para dizer quem ele (Fernando) era,  arrematando que no legislativo “não tinha nenhum santo”.

Postar um comentário

0 Comentários