Administração da PGJ cumpre agenda de trabalho na Regional do Cariri

O procurador-geral de Justiça, Plácido Barroso Rios, a vice-procuradora-geral, Vanja Fontenele Pontes, o secretário-geral, Haley de Carvalho Filho, e o assessor de Políticas Institucionais, João de Deus Duarte, estiveram no Cariri na segunda-feira (03/10), cumprindo agenda de trabalho com 22 promotores de Justiça que atuam naquela região do Estado. O objetivo é realizar visitas frequentes às regionais do Ministério Público, para promover a interação entre a administração superior, membros e servidores das localidades mais afastadas da sede da PGJ.
“Completamos dez meses de gestão e este é o momento de visitas e reuniões em todas as regionais administrativas, para ouvirmos diretamente os membros no que tange às suas dificuldades de atuação e também de receber sugestões”, explica Plácido Rios, acrescentando que foram apresentados os atos da administração para conhecimento dos promotores do Cariri, assim como um relatório parcial do trabalho da consultoria contratada, a FALCONI Consultores de Resultado, relatando o que já foi diagnosticado e os próximos passos para a modernização da gestão.
O secretário-geral acrescenta que a administração superior também se reuniu exclusivamente com o promotores de Juazeiro do Norte, para apresentar e discutir a proposta de redefinição de atribuições das promotorias. Também visitaram a unidade de Juazeiro do Norte do Vapt Vupt – central de serviços do Governo do Estado – e que poderá abrigar, parcial ou totalmente, as promotorias de Justiça daquela cidade. O local reúne hoje serviços como Cagece, Coelce, emissão de documentação básica, de carteira de habilitação, entre outros. “A redefinição das atribuições e o uso do espaço do Vapt Vupt ainda são projetos, mas precisávamos discutir com os promotores de Juazeiro. E esse é o propósito das visitas da administração superior. Outros encontros em regionais serão realizados, sendo o próximo em Sobral”, adianta Haley de Carvalho Filho.
“A vinda dos colegas da administração ao Cariri foi fundamental para que nós, que estamos no interior, tenhamos conhecimento do trabalho que está sendo feito. Muitas vezes, pelo excesso de trabalho e, particularmente, no caso do Cariri, pela distância da capital, ficamos isolados, sem escutar e ser escutado. A reunião foi fundamental para ouvirmos e sermos ouvidos sobre nossos anseios e nossa realidade. Espero que essa ação seja implementado em outras cidades e que tudo que deliberamos aqui se torne realidade”, afirma a promotora de Justiça Juliana Mota.
Assessoria de Comunicação

Ministério Público do Ceará

Postar um comentário

0 Comentários