Duas chapas na disputa da mesa diretora da Câmara Municipal

A eleição para  a Mesa da Câmara Municipal do Crato será marcada por curiosidades. A primeira pela volta ao parlamento de dois políticos que foram impedidos pela justiça de disputar o pleito de 2012: Florisval Coriolano (PRTB), que presidiu a casa legislativa em três oportunidades, e José João Alves de Almeida (PSD), também ex-presidente, porém da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte. Lunga, como é conhecido João de Almeida, renunciou ao mandato quando era alvo de denúncias por improbidade administrativa no ano de  2003. 
A segunda curiosidade é que o PSD comandado pelo empresário Rafael Branco, articulador regional do governo Camilo Santana, está presente nas duas chapas com os candidatos a vice-presidente Pedro Alagoano (chapa 1), apoiada pelo prefeito eleito José Ailton de Sousa Brasil (PP), e Lunga, que integra a chapa 2. O parlamentar, inclusive, durante as eleições, contrariou a decisão do PSD apoiando o candidato tucano a prefeito, Samuel Araripe. 
Por fim, o PDT dá uma demonstração que continua desunido em relação à política local, pois o candidato a presidente da chapa 2, Maurício Almeida Filho (PDT), não contará com o apoio do colega de sigla André Barreto Esmeraldo, que está com a chapa 1 de Florisval. Esta chapa, aliás, conta com dois neófitos no legislativo: Pedro Lobo (PT) e Francisco Félix (PSC), partido do atual prefeito Ronaldo Matos. 
A escolha da nova mesa diretora para o biênio 2017/2018, será no dia primeiro de janeiro, logo após a posse do prefeito e dos novos vereadores. No Crato não há o costume de sequestrar vereadores dias antes do pleito como acontece em Juazeiro do Norte.


Postar um comentário

0 Comentários