A explosão do Pocast

ONGs cobram melhorias para a Comunidade do Gesso na cidade do Crato

Cinco organizações da comunidade do Gesso encaminharam uma série de reivindicações ao prefeito municipal do Crato. Esta não é a primeira vez que o prefeito recebe demandas da localidade. O documento foi encaminhado na última sexta-feira, dia 15, pelo Coletivo Camaradas, Projeto Nova Vida, Ponto de Cultura Paraíso dos Caipiras, Terreiro do Mestre Roxinha e o Museu e Escola de Artes Raimunda de Canena. A carta reivindicatória consta de um conjunto de ações que visam consolidar o Sítio Urbano do Gesso e aspectos urbanísticos.

Uma das reivindicações é a construção de muro de proteção na área, que foi afetada pelo inverno deste ano, ocasionando prejuízos às famílias, com alagamentos, derrubada de muros e perdas de móveis e de árvores frutíferas. Outra cobrança da comunidade é a ampliação dos postes de iluminação pública nas áreas que compreendem o oratório de Jesus das Santas Chagas, Terreiro do Mestre Roxinha e da Quadra do Gesso.

As organizações alertam também para a necessidade de recomposição do calçamento em trechos da rua Monsenhor Juviniano Barreto, desfeito no inverno deste ano, e que apresentam perigo para a população. Outro ponto de reivindicação é pela disponibilização de um servidor público para manutenção e limpeza da quadra e do Sítio Urbano do Gesso.

A carta ressalta ainda a importância do projeto urbanístico e paisagístico que vem sendo desenvolvido na comunidade, que consta de construção de calçadas, escadarias, corrimão, ampliação de canteiros, terreiros culturais e oratório. A iniciativa é fruto da aprovação do Projeto Território Criativo do Gesso pelo Coletivo Camaradas, no edital Prêmio Fomento Cultura e Arte do Ceará, da Secult-CE, através da Lei Aldir Blanc.

Conforme o documento, esse projeto tem “impacto direto na qualidade de vida e na autoestima da população, mas o mesmo ainda é insuficiente e depende diretamente da gestão municipal a ampliação e manutenção de uma urbanização focada no social”. O projeto, encaminhado em 2018, aponta caminhos e proposições de uma urbanização que reduz os impactos ambientais e promove o bem-estar.

Com informações do Budega de Ideias

 

Postar um comentário

0 Comentários